quarta-feira, 15 de julho de 2015

FIOS (poesia) Prêmio Paraná de Literatura 2014

Apresentação de André Seffrin:


Entre 260 concorrentes ao prêmio, o júri foi unânime em considerar Fios um livro de qualidades acima da média e com força suficiente para se destacar no panorama atual de nossa poesia.

Elaborado em seis anos de trabalho, entre 2008 e 2014, este livro revela uma poeta no pleno domínio da sua oficina, consciente no enfrentamento do ofício e seus insistentes desafios. Segundo sua própria sugestão, são os “fios do ofício” de uma poesia tão nova e tão antiga em seus propósitos, muito bem situada semanticamente em seus circuitos, entranhada no conflito do seu íntimo ruminar.

Estrategicamente ancorado na memória (“Resgate”, Varal”), frente ao trágico transe de viver (“Constatação”, “Roto caminho”), a poeta se movimenta em espaços paralelos ou labirínticos (“Novelo”, “Tentativas”, “Duplo cozinhar”), e a seu modo é pouco acomodada a fórmulas. Sua angústia seca se propõe “sempre de partida / sem chegada”, onde poesia é desconforto e jogo de epifanias intencionalmente trincadas. Já o poema de abertura prenuncia um andamento que em seguida é pontuado por versos e ideias recorrentes, moto-contínuo evidente também nos títulos dos poemas, entretecidos em “fios de um sonho”.

Como um ator que abandonasse o palco-labirinto de si mesmo sem o providencial fio de Ariadne, a poeta nunca se sente em casa, nem no espaço da representação: ”... só se pudesse/ encenar-encarnar Teseu/ e o real deixasse/ de ser labirinto// para tornar-se caminho”. Porque nesta “fria antecâmara do real”, tudo começa e termina nas frestas do discurso, onde eventualmente podem as ideias e as palavras se arrastarem sem sossego no inefável do silêncio. A ânsia de “tocar a superfície do real”, lugar “onde pudesse estar/ sabendo-se terra viva” é tão fugaz quanto o gozo fraturado dos instantes, “voo à procura de outro/ céu para o pouso”.

O tom às vezes enganosamente prosaico de alguns poemas se intensifica ainda mais na segunda seção (“arte”), em diálogos com o cinema, a música, as artes plásticas e, ainda e sempre, com a poesia de outros poetas. Num “céu do pensamento” a poeta pulsa junto aos móbiles de Calder, aos “fios e traços exatos” de Francis Ponge, aos “escombros de vidro e veludo” de Mahler, às “vidas de sólida escuridão” de Goeldi, às flores de pedra de Gabriel Joaquim dos Santos. Ali onde a solidão é comum, nessa convergente “artéria da melancolia” que é a arte.

Uma linguagem de “pétalas impossíveis num pântano de arame farpado e raízes”, de “labirintos por entre as vigas da palavra”. E a dedicatória – “para Donizete Galvão, em memória" – ilumina certas poéticas circunvizinhas, uma vasta “família espiritual” da poesia brasileira moderna e suas heranças catalisadoras. Como no poema final, entre tantos outros pontos altos deste livro singular.



Entrevista: clique aqui

Poemas: clique aqui

(Jornal Cândido, da Biblioteca Pública do Paraná)



Vídeo da premiação em Curitiba, Biblioteca Pública, em dezembro de 2014. Clique aqui




quarta-feira, 8 de julho de 2015

TATU-BALÃO - EDITORA ALETRIA

Nascimento de livro é sempre uma grande alegria! TATU-BALÃO é o meu décimo nono, mas parece ser o primeiro, pois a emoção se renova a cada livro, a cada nascimento!

Este é um livro especial. Conta a história de um tatu, mas também a minha, e a de muita gente. História de um sonho e, principalmente, da luta e persistência para realizá-lo! História de amor e de amizade. E de partilha! 

É o meu primeiro livro pela Editora Aletria (das queridas Rosana e Juliana Mont'Alverne), que fez um trabalho de edição primoroso! E as belíssimas ilustrações são da Simone Matias.




"Conheça a história de um tatu que não era feliz, não. Tinha um sonho na cachola: não ser bola, ser balão! 

Determinado, o tatu subia todos os dias no alto de uma montanha e, corajoso, se lançava desejando finalmente tornar-se... tatu-balão!

Será que ele conseguirá realizar seu sonho? 
Essa bela história sobre o direito de sonhar é contada em versos pela escritora Sônia Barros. 
O poema ganha ainda mais beleza com as ilustrações de Simone Matias".






























segunda-feira, 6 de julho de 2015

LICEU NOSSA SENHORA AUXILIADORA - CAMPINAS - SP


No dia 18 de junho estive no Colégio Liceu Nossa Senhora Auxiliadora, em Campinas, para falar com as 5 classes de 6o. ano sobre meu livro DIÁRIO AO CONTRÁRIO, editora Atual/Saraiva.


Este meu primeiro livro publicado tem sido adotado pela querida professora Célia Giorgi há 14 anos! 

E a cada encontro minha emoção se renova ao ouvir dos alunos o quanto se envolveram com a história de Dudu: um adolescente que não gosta muito de escrever e acha que diário é coisa de menina, mas, a partir de um acontecimento mágico em sua vida, resolve voltar no tempo e registrar por escrito os últimos dois meses. E assim vai revivendo, em cada página do diário, alegrias e tristezas, angústias e esperanças... até chegar ao dia mais feliz de sua vida, quando seu sonho se realiza!



Agradeço à professora Célia e à bibliotecária Sonia Buba pelo convite e pela acolhida tão carinhosa! E as parabenizo pelo belo trabalho de incentivo à leitura. 


Agradeço também ao divulgador Cícero, da Saraiva, que me acompanhou e registrou o encontro. 


Foi muito bom estar, mais uma vez, nesse colégio tão querido!







































terça-feira, 30 de junho de 2015

COLÉGIO PILARES - Santa Bárbara d´Oeste - SP (Encontro com alunos de 9o. Ano)

Após dois encontros com alunos (6o. e 8o. anos) voltei ao Colégio Pilares no dia 16 de junho para conversar com a turma do 9o. ano. Desta vez, o livro escolhido foi SEGREDOS DE SEIS CORAÇÕES, da editora Scipione.

Fiquei encantada com o envolvimento dos alunos! Fizeram perguntas e manifestaram suas opiniões sobre os seis contos do livro: três meninas e três meninos, todos com 15 anos, que abrem seus corações e partilham alegrias, tristezas, dúvidas, sonhos... 

Vários são os temas abordados: relacionamento familiar, escolha profissional, gravidez na adolescência, preconceito racial, exploração do trabalho infantil, entre outros.

Agradeço à professora Viviane Urbano Batista e à equipe do Colégio Pilares pela adoção dos livros, valorização do meu trabalho e, principalmente, os parabenizo pelo importante projeto de estímulo à leitura realizado há muitos anos pelo colégio, desde as séries iniciais.

Adorei o convite e o encontro com os alunos!