sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

O GATO QUE COMIA COUVE-FLOR

Atual editora, 16 páginas, a partir do 1º ano
ilustrações Mariângela Haddad

Por meio deste poema divertido e lírico ao mesmo tempo, o leitor vai conhecer Pipoca, um gato diferente. Imagine que nem de sardinha Pipoca gostava e quando estava com calor tomava sorvete de couve-flor! 

De maneira bastante atraente, o poema valoriza as preferências individuais. Afinal, cada um, seja bicho, seja gente, tem seu jeito próprio de ser, e merece respeito. Indiretamente, o texto diz "não" ao preconceito.
Leia o que escreveu a escritora e educadora Fanny Abramovich na quarta-capa do livro:

Um novo livro de Sônia Barros para ser saudado e saboreado. Um poema musical, com jeito de desenho animado, sacadas divertidas e rápidas, bem gostoso de ler e muito ritmado de ouvir. Pelas páginas do livro a gente vai acompanhando as puladas do gato Pipoca, um gato mui diferente de qualquer outro. (...) Que faz o leitor pular de contenteza e de vontade de também comer couve-flor!


Um comentário:

  1. Recado de uma mãe por e-mail:

    Querida Sônia, graças ao seu divertido "O gato que comia couve-flor", meu filho Ricardo, de 5 anos, experimentou e GOSTOU de couve-flor e outros legumes! E adorou o livro também, claro. Parabéns e obrigada!

    Carmem A. Santos de Campinas

    ResponderExcluir